TERCEIRO ECOPONTO JÁ ESTÁ EM PLENA ATIVIDADE NO NOVA LIMA

Local para descarte de resíduos sólidos à população

TERO QUEIROZ

O Ecoponto está localizado na Rua Pacajus, n. 194, cruzamento com a Rua Galdino Afonso Vilela.

Conforme a prefeitura, os pontos são equipamentos urbanos importantes para a gestão dos resíduos sólidos, que garantem à população um espaço para a coleta e o descarte da construção civil, resíduos eletrodomésticos, eletroeletrônicos, móveis inutilizáveis, galhos e podas.

“O novo Ecoponto vai ampliar o número de moradores já beneficiados e de bairros atendidos por esses equipamentos. Essa iniciativa fará com que os moradores de Campo Grande tenham mais uma opção para colaborar com a destinação correta dos resíduos sólidos do Município”, afirmou a diretora da Planurb.

Conforme o chefe de Divisão de Saneamento Ambiental da Planurb, Aurimar Filho, em 2018 foram coletados nos Ecopontos Panamá e Noroeste, um montante de 2.567,84 toneladas de resíduos.

Ainda segundo Aurimar, por dia chegavam a passar 100 pessoas no ponto localizado no bairro Panamá.  “O Ecoponto Panamá recebeu entre março e dezembro de 2018, uma média diária de 40 pessoas, com picos em dezembro de mais de 100 usuários/dia. Já o Ecoponto Noroete recebeu entre agosto e dezembro de 2018, uma média diária de 15 usuários”, disse o técnico.

O diretor de Planejamento Ambiental da Planurb, Rodrigo Giansante, explicou ainda que a Planurb, além de outras organizações públicas e privadas, realizou ações de sensibilização para a população e comércio no entorno do Ecoponto.

Também participam da ação a Secretaria Municipal de Infraestrutura e Serviços (Sisep), Agência Municipal de Regulação de Serviços Públicos (Agereg) e a Secretaria Municipal de Meio Ambiente e Desenvolvimento Urbano (Semadur).

ATRASOS 

O processo de instalação dos ecopontos em Campo Grande ficou travado por mais de quatro anos por questões burocráticas.

A construção de ecopontos na cidade faz parte do contrato firmado entre o Executivo e o Consórcio CG Solurb e a medida visa diminuir o descarte irregular de itens como sofá, geladeiras e computadores em terrenos ou ruas.

Em declaração, o prefeito Marcos Trad (PSD), havia elencado a problemática dos atrasos na implantação dos ecopontos, a falta de cobrança da administração que o antecedeu, já que conforme o prefeito, o serviço estava no contrato com a empresa responsável, a Solurb. “Se em 4 anos não cobraram, nós vamos cobrar, se virem, não é nada de graça está tudo no contrato, disse o chefe do executivo municipal.

ESTRUTURA 

No Ecoponto Nova Lima, cada cidadão poderá levar 1 metro cúbico ao dia de descarte resíduos.

O lugar contará com três caixas brooks (espécie de ‘papa entulho’), cada um, com capacidade total de 12m³.

Haverá também uma caixa brooks específica para o recebimento de resíduos eletroeletrônicos com capacidade de 4 m³.

E ainda, haverá uma caçamba para o recebimento de podas e galhos com volume de 36m³ e uma para móveis inservíveis com capacidade de 36m³.

O local será equipado com sete estruturas de Local de Entrega Voluntária (LEVs).  Assim como os outros Ecopontos, seu funcionamento ocorrerá das 08h às 18h de segunda a sábado.

SAIBA MAIS 

Já o Ecoponto Noroeste localiza-se na Rua Piraputanga esquina com Guarulhos, no Bairro Noroeste. O funcionamento dessas instalações é de segunda a sábado, das 8h às 18h.

Fonte: https://www.correiodoestado.com.br

Deixe uma resposta